Aretha Duarte

Aretha Duarte é montanhista, ativista ambiental e empreendedora social. Antes do topo do mundo, já esteve no Pequeno Alpamayo (Bolívia), Campo Base do Everest (Nepal), Vulcões (Equador), Kilimanjaro (Tanzânia), Elbrus (Rússia), Monte Roraima (Venezuela) e no topo do Aconcágua cinco vezes (Argentina). Aretha sabe que seus sonhos são grandes, mas que a transformação que eles promovem é ainda maior.


Só 25 brasileiros atingiram o cume do Everest. Apenas 5 mulheres. Nenhuma pessoa negra. Essa ERA a realidade até o último dia 23 de Maio, quando, por volta de 10:24 (horário Nepalês), 01:39 (horário de Brasília), Aretha Duarte se tornou a primeira mulher negra latino-americana da História a chegar no lugar mais alto do mundo, imprimindo uma mensagem especialmente contundente nos tempos em que vivemos: sonhar é preciso, porque todos nós temos o poder interno bruto para conquistar o “Everest” que quisermos.

Siga nas redes sociais

“Sei que sou capaz. Empecilhos para mim são apenas mais uma pedra, e o que eu quero é ver o que tem atrás dela”

“Dia 1º de abril. Parecia até mentira.”

Aretha Duarte, mulher periférica de SP, precisava de USD67 mil para financiar sua expedição ao Everest e realizar um sonho. Tinha zero dólares e aproximadamente 1 ano para fazê-lo nas melhores condições climáticas. Ao coletar 500 kg de recicláveis por dia, treinar exaustivamente, desenvolver sua marca pessoal e se conectar com mais de 7 patrocinadores, conseguiu vencer. Detalhe: bem no meio da pandemia do COVID-19!  Em 23 de maio de 2021, se tornou a primeira mulher negra latino-americana a chegar no topo do mundo, imprimindo uma mensagem contundente nos tempos em que vivemos — sonhar é preciso, porque todos temos o Poder Interno Bruto (PIB) para conquistar o “Everest” que quisermos. Ganhou visibilidade após escalar a maior montanha do mundo.Já esteve no Pico Tarija, Pequeno Alpamayo, Acotango, Parinacota, Huisalla e Sajama (Bolivia), Campo Base do Everest (Nepal), Vulcões do Equador, Kilimanjaro (Tanzânia), Elbrus (Rússia), Monte Roraima (Venezuela) e, no Aconcágua (Argentina), foi 5x chegando 4x ao topo. Referência quando se fala de superação e empoderamento, Aretha sabe que seus sonhos são grandes, mas a transformação que promovem é ainda maior.

Da sucata ao Everest

Sua biografia foi publicada em 2022

Só 25 brasileiros atingiram o cume do Everest. Apenas 5 mulheres. Nenhuma pessoa negra. Essa ERA a realidade até o dia 23 de Maio de 2021, quando, por volta de 10:24 (horário Nepalês), 01:39 (horário de Brasília), Aretha Duarte se tornou a primeira mulher negra latino-americana da História a chegar no lugar mais alto do mundo, imprimindo uma mensagem especialmente contundente nos tempos em que vivemos: sonhar é preciso, porque todos nós temos o poder interno bruto para conquistar o “Everest” que quisermos.

 

Aretha Duarte é montanhista, empreendedora social, Tedx Speaker e professora de educação física. Ela ganhou visibilidade após se desafiar a escalar a maior montanha do mundo. Antes dele, já esteve no Pequeno Alpamayo (Bolívia), Campo Base do Everest (Nepal), Vulcões (Equador), Kilimanjaro (Tanzânia), Elbrus (Rússia), Monte Roraima (Venezuela) e no topo do Aconcágua 5x (Argentina). Referência quando se fala de superação e coragem, Aretha sabe que seus sonhos são grandes, mas que a transformação que eles promovem é ainda maior:

 

“Meu sonho grande nunca foi chegar ao topo do Everest. Meu sonho grande é garantir que transformações socioambientais e oportunidades cheguem às periferias, para que todos tenham o direito e as possibilidades de escolherem melhores caminhos para ajudar suas vidas e suas famílias.”

PODER INTERNO BRUTO

Aretha representa essa força de realização sem

 paralelos porém generosa, que, ao estender sua mão, oferece um convite de autotransformação e regeneração socioambiental a quem decide ir com ela. PIB purinho!

Rua Rafael Sampaio, 187 – Vila Itapura Campinas – SP

contato@grade6.com.br